Negócios

Manter a casa limpa melhora a saúde mental, dizem estudos

Em estudo da The Clorox Company, 80% dos entrevistados afirmaram que o simples fato de estar em um espaço limpo faz com que se sintam mais relaxado...

01/07/2024 13h47
Por: Redação
Fonte: Agência Dino
Image by Freepik
Image by Freepik

Quando o assunto é limpeza e organização da casa, é comum que a primeira associação seja manter o ambiente livre de insetos, bactérias e ácaros, além de arrumado para os próprios moradores e eventuais visitas. Estudos, no entanto, apontam para um outro benefício: melhorias no bem-estar e na parte emocional das pessoas.

Uma dessas pesquisas, publicada pela empresa norte-americana The Clorox Company em 2018, constatou que 80% dos entrevistados disseram se sentir mais relaxados em um espaço limpo, 72% se declararam mais produtivos e 60%, menos estressados.

Os benefícios também foram relatados por pais de crianças: 59% deles afirmaram que seus filhos estudam melhor em um cômodo limpo, ao passo que 49% alegaram que o comportamento destes é melhor quando a limpeza do ambiente está em dia. 

Para a pesquisa, foram ouvidos cerca de 2 mil adultos nos Estados Unidos. Há, ainda, outros estudos que trazem conclusões semelhantes.

Gian Gandra, cofundador e especialista em limpeza da Dr. Lava Tudo (empresa de higienização de estofados e outros itens), afirma que vê na prática os benefícios evidenciados por pesquisas como a da The Clorox Company.

“O ambiente em que a gente vive pode ser um reflexo do nosso estado mental. Todo mundo se sente mais aliviado e confortável depois de uma faxina. Já uma casa suja e com mau odor contribui para o estresse e o desânimo”, esclarece Gandra.

Tendo atendido mais de 500 mil clientes por meio da empresa da qual é co-fundador, Gandra afirma que muitos fazem relatos da diferença trazido por um ambiente limpo e bem-organizado. Isso inclui os espaços de trabalho, seja para alguém que atua em formato home office ou presencialmente em um escritório, por exemplo.

“Ambientes desorganizados e sem uma lógica que facilite a execução das tarefas também pioram a qualidade do trabalho, aumentam as chances de acidentes e até a insalubridade”, acrescenta o especialista.

Gandra cita alguns hábitos que ajudam a manter os espaços em bom estado. O primeiro passo é criar uma rotina, com ações diárias e semanais de limpeza.

“Claro, é a pessoa quem deve estabelecer a necessidade de cada demanda e organizar o cronograma de higienização de acordo com suas possibilidades, mas recomendamos que alguns procedimentos sejam feitos semanalmente”, diz, acrescentando que a lavagem do banheiro e a troca da roupa de cama fazem parte desse caso. 

É necessário ainda prestar atenção a itens e partes da casa que, muitas vezes, não são lembrados em faxinas do dia a dia e que devem passar por higienização semestral ou anual. Encaixam-se aí a limpeza profissional de estofados como colchões e sofás, higienização do filtro do ar-condicionado, tapetes e cortinas.

“Para que a higiene ambiental seja realmente eficiente, é preciso que todos os moradores participem do processo. Divida as tarefas de acordo com a habilidade, tempo e idade de cada um e crie uma cultura de limpeza e organização dentro da sua casa”, recomenda.

Para saber mais, basta acessar: https://drlavatudo.com/

Ele1 - Criar site de notícias